Da academia pra vida cotidiana

Da academia pra vida cotidiana
8 de fevereiro de 2019 Stefânia Sangi
In Fragmentos

Toda virada de século é uma confusão

Mudanças e tecnologias que alteram categorias e valores

Não foi diferente com os pintores acadêmicos na virada do século XIX pro século XX

Almeida Júnior, Eliseu Visconti e Pedro Weingartner foram os que melhores representaram essas mudanças

Da academia pra vida cotidiana

Nem todos artistas conseguiram fazer essa passagem de forma coerente e autoral

Muitos se variaram demais

Passando por diferentes estilos e técnicas

Muitas vezes atendendo encomendas

Vemos isso claramente no caso de Antônio Parreiras

Que muitas vezes pintava uma paisagem caipira num estilo impressionista

Diferentemente de Giovanni Castagneto

Que muito possivelmente foi o mais ousado dos pintores de sua época

Criando um estilo próprio e uma preferência por paisagens marítimas

Também gostaria de destacar os pintores e paisagistas Giuseppe Righini e Nicola Facchinetti pela qualidade e exuberância das obras

Marcos Amaro 8/02/2019